O tratamento alquímico avançado da Matrix feminina - Juliana Infurna

Blog Posts

O tratamento alquímico avançado da Matrix feminina

(Por uma Lilith de casa 10)

Retornei aos estudos alquímicos da Matrix recentemente e senti um forte chamado de honrar a minha Matrix e compartilhar meu coração e sentimentos sobre ela através deste artigo. Trata-se de um assunto complexo e profundo, mas ao meu ver, necessário de ser decodificado e trazido à luz nos tempos atuais, por todos os alquimistas iniciados e sobretudo pelas mulheres, apesar de saber os enormes desafios que uma mulher atravessa até chegar aqui.

Quando pensamos na palavra “Matrix” em 2021, automaticamente lembramos da trilogia do filme, que através da indústria cinematográfica, associa uma série de mitos e símbolos ocultos no inconsciente coletivo à uma matrix tecnocrata dominada por máquinas e inteligência artificial que escraviza a humanidade.

O que é minimamente curioso, pois a etimologia da palavra Matrix nos remete ao latim: origem, útero, ventre, mãe.   

Vivemos em um momento planetário onde existe uma guerra sutil, cada vez mais densificada, entre o: sintético vs orgânico, artificial vs natural, inteligência artificial vs inteligência espiritual e superficialidade vs profundidade. Um cenário que nos aproxima da Matrix do filme, contudo, mesmo no filme, Neo (o novo humano) consegue vencer a Matrix com a ajuda de Morpheus e do Oráculo, mas sobretudo e principalmente guiado pelo amor de Trinity (grifada propositalmente).  

Não é de hoje que a história da Matrix é alvo de “chacota”, “inversões” ou de “manipulações”. Estamos diante do assunto mais importante e poderoso de todos, pois envolve a possibilidade de cura e libertação da humanidade, pois se você leitor, acredita que a humanidade está livre neste corpo, neste planeta, você está iludida(o).

A única liberdade é espiritual…

Retornando à Alquimia.

Como talvez você já saiba, a Alquimia é uma ciência hermética que cura pelo amor (ou assim deveria ser), ou como gosto de colocá-la: é a vertente de cura do hermetismo, o aspecto virginal e feminino de Mercúrio (Hermes, Thoth), que, dentro do contexto da Espagiria, que é a arte de produzir remédios em laboratório, está intimamente conectada com os reinos de Gaia, seu ecossistema e com a natureza, consequentemente com a Matrix.

Mas afinal, o que é a Matrix sob o prisma da ciência da Alquimia?

Temos relatos de que a Matrix foi estudada e trazida à tona pela Obra do médico, cientista e alquimista suíço Paracelso, ou Theophrastus, que identificou este órgão energético e sutil nas mulheres, chamado de Matrix, que estaria conectado diretamente ao ecossistema, o que demandava uma abordagem médica completamente diferente e singular no tratamento das doenças das mulheres. Logo, Paracelso entendia que a origem das enfermidades das mulheres não só era diferente da dos homens, mas estava intimamente conectada ao processo (pro)criativo da mulher e da conexão desse: com Gaia.

Na época, na década de 1560, Paracelso não conseguiu ser compreendido pela comunidade médica e tampouco conseguiu dar voz à teoria da Matrix feminina, o que é compreensível, pois se ainda hoje o processo de cura do feminino ainda está engatinhando, quiçá nos anos 1500.

A Luz do conhecimento alquímico navega numa espiral dourada que desce diretamente do trono de Thoth às coroas dos alquimistas que encarnam, reencarnam, galgam seus graus de iniciação na senda por mérito próprio e conquistam o devido grau de confiabilidade para tal. Vamos todos, na condição de canais, dando continuidade às Obras dos colegas que já se foram, mas que hoje nos auxiliam no plano espiritual. A Alquimia trata as doenças do Espírito, que é a nossa verdadeira origem e destino.  

Me sinto honrada de escrever sobre a Matrix feminina, de poder tratar minhas clientes com este remédio e de testemunhar as curas que ela proporciona. Se hoje, estou aqui, devo ao suporte do colega e mestre Paracelso no meu processo de cura e iniciação e a outros colegas alquimistas e espagiristas que deram continuidade à Obra paracelsiana em laboratório na atualidade.

A Matrix feminina.

A Matrix então é um órgão energético que pertence à Gaia e está presente na anatomia sutil da mulher encarnada. Ela é composta de 3 (três) anéis – 1 anel para cada substância alquímica – localizados na parte superior da cabeça da mulher, logo acima do chakra coronário, no formato de uma coroa.

Esta coroa de 3 (três) Anéis adentra no corpo feminino através de um eixo energético, que chamaremos aqui de Serpente da Matrix, que perpassa em movimento descendente, 3 (três) chakras no corpo da mulher: o coronário, o cardíaco e o básico, chakras onde temos a expressão máxima das 3 (três) substâncias alquímicas nelas mesmas: mercúrio-mercurialis (o espírito puro em si), o sal-salinarius (a fixação pelo equilíbrio e integração) e o súlfur-sulfuricus (ancoramento na matéria densa). Em suma, o Espírito encarnado na matéria densa, através do Coração (aquele que também compreende o coração de Gaia).

Foto da Matrix extraída da apostila do Logos Instituto Alquímico


Logo, a Matrix é composta de 3 Anéis acima da coroa da mulher e 1 Serpente que atravessa 3 dos seus chakras.

Vemos o número 3 sendo repetido continuamente aqui. Na minha leitura, a Matrix é a representação feminina de Gaia nas mulheres, ou da Grande Mãe, que coroa as mulheres, como sua micro parte e filhas desta sabedoria feminina primordial. Vejo a Matrix como o Espírito Santo, na santíssima trindade, já que a doutrina “cristã” fez questão de esconder o feminino desta tríade.

O Espírito Santo é o sopro feminino, a Deusa, Ísis, Maria, a Grande Mãe, ocultada pelas forças patriarcais que não gostam deste planeta e reino, e o usurpam, pois ele é uma mulher – Gaia.

O sistema da Matrix é responsável pelos processos de criação e procriação da mulher, que operam dentro e sob as leis de Gaia, logo, a Matrix também é responsável por controlar o sistema endócrino, imunológico e reprodutor feminino, bem como a capacidade desta mulher de canalizar e ancorar o plano espiritual na materialidade.


A mulher, além de possuir os eixos (serpentes) feminino e masculino dentro de si, ela também possui o eixo (serpente) da Matrix, logo, a mulher possui 3 corações: o físico, o feminino e o da Grande Mãe. A mulher literalmente possui algo dentro dela que pulsa na mesma vibração do coração de Gaia e é por isso que a proporção de mulheres que diretamente destroem a natureza e o ecossistema é infinitamente menor quando comparada aos homens, pois a mulher naturalmente identifica a natureza como parte dela e como necessária para o seu próprio equilíbrio e centramento.

E é por isso que a mulher sente mais e precisa estar em contato com a natureza para se reequilibrar e energizar. O que Paracelso tentou explicar é que o desequilíbrio do ecossistema afeta a saúde da mulher e sua capacidade de (pro)criar, e consequentemente, a saúde da mulher afeta o ecossistema, pois essa é guardiã de Gaia e possui as chaves de cura de suas criaturas: minerais, vegetais, animais e filhos – crianças.

Ao escolher encarnar como mulher neste plano, automaticamente lidamos com uma responsabilidade maior perante à Vida, pois temos o poder de gerá-la e guardá-la.

Quando uma mulher anseia engravidar ou gerar projetos que servem ao bem maior – aos anseios de Gaia – e prosperarem daí, elas precisam automaticamente ter uma Matrix aberta, saudável e estarem alinhadas com os propósitos da Criação, do contrário, elas não conseguem. Normalmente não conseguem por ainda haverem distorções envolvendo esta energia em sua história de vida ou em sua linhagem ancestral/espiritual, e também por uma questão sistêmica por estarmos há milhares de anos numa sociedade que aprisiona esta Matrix e consequentemente as mulheres de ancorarem sua Luz na Terra.


Possíveis problemas no órgão da Matrix

Toda e qualquer distorção da energia do amor perante aos assuntos de Gaia, em sua condição de filha e Guardiã, pode gerar problemas na Matrix, impedindo a mulher de gerar e ancorar vida, seja através de filhos ou projetos.

São eles: aborto; suicídio (ou tentativas de); pedofilia; violência e abuso contra o feminino, maternidade, mulher, crianças, animais e a natureza em geral; abuso e mal uso da sexualidade sagrada e das forças e elementais da natureza (magia negra); e envolvimento direto e/ou indireto com trabalhos que impactam negativamente o ecossistema.
As distorções acima podem estar relacionadas à esta vida, à outras vidas e até outras dimensões dentro do reino de Gaia, que compreende este planeta e também este sistema solar.

Tudo dependerá do propósito desta mulher e de sua relação com Gaia para a presente encarnação. Esta relação é única, bilateral e impossível de ser lida e compreendida na íntegra por qualquer pessoa de fora, mesmo nós alquimistas-astrólogos que estudam com profundidade este assunto.

Só Gaia pode julgar se uma mulher está apta a gerar vida, e só esta mulher pode sentir a responsabilidade espiritual de estar mulher, em seu contexto e avaliar sua relação com a grande Mãe.

Contudo, nós alquimistas, conseguimos através do mapa natal astrológico, observar o grau de comprometimento desta Matrix e tratá-la se necessário, contudo, apesar de todo conhecimento e ferramentas, trabalhamos em conjunto com o Espírito da mulher, que precisa estar apto a realizar o movimento para se curar. Do contrário, não há cura.


O tratamento da Matrix

Como o alquimista enxerga o indivíduo no centro da mandala astrológica, nós conseguimos enxergar o nível de comprometimento da Matrix feminina, através do posicionamento e aspectos envolvendo Saturno, Lua, Lilith, Vênus, Mercúrio, os signos de Câncer/Capricórnio e também, como estão as casas astrológicas 1, 4, 7 e 10, que representam a grande cruz da encarnação (não limitado a).

A leitura da Matrix no mapa astral é um complemento ao que a mulher traz como histórico de vida e problemáticas

Imagem de Maria com a pomba, as 12 constelações, a Lua, a serpente e a Terra.

que enfrenta no momento presente. Vejo muitas mulheres buscando este alinhamento com Gaia e querendo ancorar sua divina presença, sem terem aberto o cardíaco para suas mães ou de compreenderem esta energia feminina em si. Como se alinhar com a Grande Mãe, a Matrix primordial, sem antes honrar a sua Matrix da presente encarnação – sua mãe, escolhida antes de mais nada: por você?

Não basta falar, é sobre sentir e expressar.
Para ser Mulher-Maria, sacerdotisa, canal de luz e expansão de Gaia neste plano, é preciso antes de mais nada, se redimir para posteriormente, se apossar deste poder – se tornar Solar, mas para isso, é preciso muito trabalho de purificação do espectro Lunar da experiência alquímica.

O tratamento avançado da Matrix pode ser feito durante o período de 1 mês ou de 1 ano, cujo único objetivo é: tratar as distorções envolvendo os processos de pro(criação), sejam eles abortos, abusos, para posterior reconexão com Gaia, se tornando assim um pilar de sustentação da energia da Criação na Terra, pois este é o maior propósito de uma mulher madura e consciente neste plano.

As mulheres em sua maioria ainda estão inconscientes de sua força e poder, e por conta disso entregando sua energia vital e sagrada ao patriarcado ou ao masculino tóxico e inconsciente, em detrimento da sua divindade, da sua saúde, do seu corpo e muitas vezes de sua família e filhos.

Todo este texto pode parecer pesado e sem saída, mas não é o intuito. Hoje nós temos conhecimento, técnicas e energia para auxiliar as mulheres neste processo de cura e alinhamento espiritual. A velocidade das curas nesta transição planetária está veloz, bem como o desespero das forças involutivas que incansavelmente tentam se agarrar à prisão da ilusão da separação, quando essas sabem, que a era Solar de Aquário, da união, já chegou e é só uma questão de tempo.

Gaia é compassiva como toda mãe e aguarda o retorno de suas filhas ao seu ventre, para então protegê-las e provê-las de tudo que elas precisam para expressarem sua Luz e gerarem seus frutos. Toda mulher nasceu livre para expressar o seu aspecto divino, e é tempo de sairmos deste vale das sombras do apego e da culpa envolvendo este “falso ventre” que nos venderam culturalmente. Basta querer, se movimentar e se render ao processo de cura.

Nem Gaia e nem a Alquimia julgam, tratam-se de acordos e de autorresponsabilidade. Não há nada que não possa ser tratado, redimido e compensado espiritualmente neste plano, sobretudo agora.

O passado é redimido no presente, que por si, altera automaticamente o futuro.

Desejo que meu texto tenha trazido acolhimento e Luz para você. Também desejo que você possa encontrar este amor e segurança na condição de filha de Gaia aqui encarnada, com honra e amor, para enfim se apossar da Paz de estar viva, pois você merece: se sentir plena, conectada e em paz enquanto caminha por estas terras.  

Para saber mais sobre o meu trabalho e agendar um atendimento com Alquimia, acesse: https://julianainfurna.youcanbook.me/

Com todo o meu amor, Juliana Infurna.

















Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: