6 mitos sobre a espiritualidade - Juliana Infurna

Blog Posts

6 mitos sobre a espiritualidade

Mitos sobre a espiritualidade

Nos últimos anos eu desconstruí muitos conceitos sobre a espiritualidade e por conta disso resolvi escrever este artigo baseado nas minhas experiências e nas minhas observações. O conceito de “espiritualidade” para mim envolve a busca por um propósito maior para nossa existência e a consciência de que existe uma sabedoria universal (ou “divina”) por trás das coisas, que transcendem a matéria e o tangível.

Existe muita crença envolvida neste caminho então vamos desmistificar algumas 😊

#1 A vida ficará mais fácil.
Este tinha de ser o primeiro. Temos a tendência a acreditar que as pessoas que praticam a espiritualidade vivem num estado Zen e de paz interior constante. Olhamos aquelas pessoas trabalhando de branco nos Centros, sempre tão solícitas, alegres e logo cremos que eles são pessoas mais evoluídas e iluminadas. Não é bem assim. Sempre digo que as pessoas que se comprometem com a espiritualidade são aquelas que mais precisam, elas estão ali para servir, mas sobretudo para buscar ajuda e libertação de seus próprios entraves cármicos, e isso não é nada fácil. A espiritualidade nada mais é do que um árduo, profundo e belo caminho de depuração do espírito. Quando mais ascendemos à Luz, maior será a cura. Mentiras, ilusões e máscaras são reveladas no processo para que a única verdade possa enfim florescer. Logo, se a jornada espiritual está confortável demais e não está promovendo purificação, talvez ela mesma tenha se tornado um artifício de entorpecimento daquilo que você ainda não esteja pronto para enxergar. Há muita responsabilidade envolvida neste trilhar, não é para qualquer um não rs, mas… é lindo, profundo, mágico, incrível demais! 😊 
#2 Só há UM caminho.
“Pessoas espiritualizadas meditam, praticam Yoga, vão à igreja, leem tais livros, tomam ayahuasca, fazem isso e aquilo…”. Não há UM caminho, cada Ser encontrará o seu e pode ser até mais de um. A espiritualidade está em todo lugar e cada indivíduo se conectará com o “divino” à sua maneira. Os caminhos para a iluminação são inúmeros e jamais devemos julgá-los. Inclusive o “não-julgar” e a “não-imposição” em si já são atitudes espiritualizadas. Se meditar serve para você se conectar com o seu eu superior, ótimo! A Igreja católica para o seu vizinho pode funcionar da mesma maneira. Cada alma tem suas características e se identificará com um caminho. Para quem está começando, sempre sugiro que experimente e leia de tudo um pouco. O seu bem-estar energético e o seu coração indicarão o caminho. Dito isso, atenção para aquelas pessoas que ditam regras e apontam caminhos espirituais com veemência e imposição, todo radicalismo esconde faltas. Valide sempre com o seu coração, sem culpa e vergonha de ser feliz.  
#3 Você precisa se abdicar de sexo.
Também tendemos a achar que pessoas espiritualizadas não transam, que sexo é mundano demais para coisas do espírito. Wrong 😊. A energia sexual é a energia primordial. Somos seres sexuais, que uma vez seccionados do corpo de nossa mãe ao nascer (numa esfera física) ou da unidade com o espírito (numa esfera sutil), passamos a viver em busca da junção, do prazer e do retorno à unicidade – que será o nosso combustível e o catalisador das nossas ações nesta vida. O orgasmo é um dos vislumbres do ecstasy do que é ser UM. Existe muito tabu em relação ao sexo na espiritualidade, o vejo muito condenado por conta de dogmas e crenças impostos pela Igreja no decorrer dos séculos. Existe motivos para tais interdições, o sexo é um caminho para a iluminação (os ocultistas sabem do que estou falando) e este segredo foi guardado à 7 chaves. A energia sexual é poderosíssima e quando corpos se juntam para movimentá-la, magias podem acontecer e por isso devemos trata-lo com muita responsabilidade e consciência. Se abster do sexo, sem o know-how de como transmutar esta energia para outros fins, não ajudará em nada o seu caminho espiritual, ao contrário.
#4 Você precisa viver na escassez.
Existe muita crença envolvendo dinheiro e essa é sem dúvida uma delas. Dinheiro é associado à materialidade, logo, pessoas espiritualizadas devem viver num estado de escassez ou penúria. Dinheiro nada mais é do que uma energia de manifestação neste plano físico, logo, faz parte da experiência humana e de seu aprendizado. Não devemos julgar, incitando a culpa e vergonha nas pessoas que conseguiram prosperar com a espiritualidade. Tudo na natureza é abundante e acredito que essa é a condição natural do Ser quando esse encontra-se em sua plenitude, realizando o seu propósito maior. Ser espiritual também é aprender a lidar com as coisas mundanas.  
#5 Você precisa parar de comer carne.
Outro tabu na espiritualidade. A maioria das pessoas que trilham esta jornada optam por parar de comer animais e seus derivados, mas isso não é regra – não existem regras. Você não será menos ou mais espiritualizado se comer carne. Vejo pessoas se sentindo extremamente culpadas por comerem um hambúrguer no final de semana, já adianto: a culpa faz mais mal do que a refeição em si. O veganismo ou vegetarianismo deve ser, assim como tudo, uma escolha consciente e amorosa e não artifícios para se ajustar à um “estilo espiritualizado de ser”. Conheço pessoas extremamente iluminadas que comem carne… o que dizer sobre isso? Para este tópico, digo: o corpo fala. O seu corpo é um ser inteligente e dará sinais sobre quais energias ele precisa naquele exato momento. Sabemos que a pecuária tomou proporções insustentáveis e vem prejudicando o nosso planeta, também sabemos que tudo é energia… mas acima de tudo: você precisa estar se sentindo bem ao ingerir alimentos no seu corpo, esteja em paz com a sua comida. Se puder e quiser escolher diferente: ótimo, mas que seja uma escolha consciente, sua e sem culpa 😊 
#6 Você precisa de um mestre.
Os Mestres nos dão um vislumbre da iluminação, um norte, e isso é essencial. O que seria de nós sem Jesus, Hermes, Buda, Krishna… só de pensar me dá até arrepios rs. Mestres são seres que transcenderam sua condição humana e alcançaram a mestria de si mesmos, logo, UM com o TODO, em sua conjuntura de: iluminados. Quando estamos na presença de um Mestre nos beneficiamos do campo em sua volta, o que dinamiza nosso processo de cura e depuração. Se você encontrar um Mestre em sua jornada: alegria, alegria, alegria! Mas tenha em mente que existe um Mestre dentro de cada um de nós e a única coisa que o separa de você são as suas identificações com aquilo que você pensa que é. A jornada espiritual é sobre isso, tornar consciente aquilo que não faz parte do “divino” em você e promover sua libertação delas. Aos poucos despertar o Mestre que aí habita 😊 

A vida é breve demais para qualquer outra coisa.
Seguimos juntos!

Convido você a fazer parte da minha lista interna de leitores. Basta cadastrar o seu e-mail no formulário abaixo.

* indicates required



Abraços e até a próxima!

“O segredo está no movimento”

4 Comments

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: